PMPA / SMURB / Viva o Centro / Conheça o Centro / Bens Tombados / Observatório Astronômico

Observatório Astronômico/UFRGS


End.: Avenida Osvaldo Aranha, sem número

Tombado: IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional


Este edifício é uma obra emblemática da ênfase científica dos governos positivistas que se instalaram no Rio Grande do Sul após a proclamação da República. No dia 8 de dezembro de 1906 é colocada a pedra fundamental na soleira da porta principal pelo presidente do Estado do Rio Grande do Sul, Dr. Antônio Augusto Borges de Medeiros.

Em 24 de janeiro de 1908 é inaugurado o Instituto Astronômico e Meteorológico (IAM) tendo como seu primeiro diretor o arquiteto Manoel Assumpção Itaqui, professor da escola de engenharia, formado pela mesma, autor deste  e de vário outros projetos de edifícios do atual campus central da UFRGS. O ecletismo de Itaqui mescla referências vagas ao classicismo com características art noveau, que demonstram sua familiaridade com um estilo de arquitetura sugerido na época na Europa e inexistente na capital gaúcha.

Em setembro e outubro do mesmo ano chegam de Paris a luneta equatorial Gautier de 190 mm e a luneta de círculo meridiano Gautier de 75 mm. Ao final de 1908 o Observatório passa a ter em seus quatro pavimentos, 1909, a Oficina, a Seção de Secretaria, a Sala Meridiana com Serviço de Hora e a Sala Equatorial com cúpula.

O Observatório Astronômico forma um conjunto de três pequenos edifícios junto com o Château e o Castelinho, que contrastam com os prédios vizinhos da mesma época (Engenharia, Direito, Instituto Júlio de Castilhos), de grandes dimensões. Também chama a atenção o contraste entre a sobriedade do prédio da Engenharia (de Parobé) e os edifícios de Itaqui, dotados de ornamentação muito mais exuberante e menos historicista.

 

 

 

 

 

 

 

Os principais trabalhos de pesquisa e ensino desenvolvidos no Observatório Central até os anos 60, foram a formação de engenheiros habilitados em geodésia, a determinação e distribuição da hora certa local. Além disso outras atividades foram: medidas da declinação magnética através do estado, serviços e boletins meteorológicos, sismografia, observação de estrelas duplas e variáveis, determinação da altura do pólo (latitude) de Porto Alegre e registro fotográfico de cometas, planetas e aspectos da Lua.

O Observatório foi responsável durante décadas pela publicação mensal das Efemérides Astronômicas, incluindo o mapa do céu, no tradicional jornal gaúcho O Correio do Povo. Em agosto de 2002, a UFRGS concluiu a restauração do prédio do Observatório de estilo art-nouveau, como parte do projeto de Recuperação dos Prédios Históricos da Universidade.

Referências:
http://www.if.ufrgs.br/observatorio/
revista “Positivismo: Arquitetura de Porto Alegre no período positivista” do Memorial do Rio Grande do Sul  




» contatos
Liane Klein
(51)3289.8275

Desenvolvimento PROCEMPA