PMPA / SMURB / Viva o Centro / Conheça o Centro / Bens Tombados / Solar do Conde de Porto Alegre

Instituto dos Arquitetos do Brasil - IAB-RS

Solar do Conde de Porto Alegre
End.: Rua Riachuelo, 579
Complemento: Esquina Rua General Canabarro, 363
Tombado: SMC - Secretaria Municipal da Cultura

Localizada na esquina da Rua Riachuelo com General Canabarro, a edificação foi a moradia de Manoel Marques de Souza, o Conde de Porto Alegre, importante personagem ligado à história oficial da Cidade e do Estado no século XIX. Atuou na Revolução Farroupilha pelo Império, foi Comandante do Exército da Província na Guerra do Prata, Deputado Geral do Rio Grande do Sul, Conselheiro da Coroa e Ministro da Guerra, entre outros títulos.

O Solar foi construído por volta de 1855 e apresentava características da arquitetura colonial portuguesa, como aberturas em caixilho e arco abatido de madeira, cobertura de telhas em capa e canal, camarinha no eixo da fachada principal, mescladas à influência no Neoclassicismo em voga no Império (platibanda e pilastras na fachada principal).

Em 1933, sofreu uma reciclagem de uso, passando a ser o Quartel General do Corpo Policial “Ratos Brancos”. O prédio recebeu alterações em sua configuração original, principalmente na volumetria (supressão da camarinha), aberturas externas (substituição de esquadrias em arco abatido por verga reta) e tratamento de fachadas, atualizadas para a linguagem arquitetônica do Neoclássico tardio. Ainda nesta período, foi construído o primeiro Necrotério da cidade, ao lado do prédio principal, também caracterizado pela vigência do Ecletismo historicista naquele período. Os dois prédios formam o conjunto tombado pelo Município em 1998.

O prédio totaliza uma área construída de 761,34 m², sendo estruturado com paredes de alvenaria portante em tijolos argamassados em cal, areia, mica e barro com vestígio de conchas.

O pavimento térreo, apresenta acesso principal pela rua Riachuelo, e é composto pelo salão no setor central, conectado a uma ala de duas salas no setor leste e a outra ala de duas salas no setor oeste. Na parte posterior do pavimento térreo, localiza-se o compartimento da escada de acesso ao pavimento superior. O pavimento superior, com planta retangular, apresenta outro salão disposto sobre a projeção do salão do andar inferior.

A fachada principal pela Rua Riachuelo apresenta composição simétrica - entrada principal ao centro e uma série de três janelas rebatidas em cada lado do acesso. Na altura do entrepiso, sobre o vão da entrada principal, um frontão triangular demarca o acesso. No pavimento superior o ritmo dos vãos obedece à disposição das aberturas do pavimento térreo, com o acréscimo de balcões com peitoris de ferro.

A fachada lateral pela Rua General Canabarro possui oito aberturas no pavimento superior e duas no pavimento térreo. O arremate da cobertura é dado por uma platibanda e uma cimalha, que se estendem ao longo de todo o perímetro do Solar.

O prédio do Antigo Necrotério possui planta retangular, totalizando uma área construída de 69,45m². As duas fachadas mais extensas são simétricas, apresentando reboco argamassado em relevo composto por três faixas horizontais onde se distingue o embasamento, o corpo do prédio, com os dois vãos de porta e dois vãos de janela dispostos simetricamente e separados por uma série de cinco pilastras com capitel jônico em cada uma das elevações, e o coroamento, composto por uma platibanda decorada por frisos e cimalha. A fachada menor é diferenciada pela inclusão de um brasão e um frontão no eixo de simetria.

O Solar é atualmente a Sede do IAB-RS - Instituto dos Arquitetos do Brasil, que já restaurou a parte do prédio ocupada pela entidade. Discutir assuntos relacionados à arquitetura, cultura e urbanismo, em "fórum permanente" é o objetivo da Sede do IAB-RS, atuando como um elo de ligação entre a sociedade, as prefeituras e empresas, buscando promover a “revitalização dos centros históricos e culturais” nas diversas regiões do estado, contribuindo para o resgate da memória e desenvolvimento da nossa cultura.

Entre as décadas de 60 e 80, a antiga sede do IAB-RS foi palco para a efervescência cultural da cidade. Lá, o público teve o prazer de assistir palestras com grandes nomes nacionais e internacionais (Umberto Eco), viu nascer talentos da música e da interpretação (Tangos e Tragédias, Teatro de Bonecos “Cem Modos”), além de reservar espaço para as exposições de artistas plásticos iniciantes e consagrados (Xico Stockinger, Ado Malagoli, Décio Pignatari, Manabu Mabe entre outros). Estes eventos ocupavam 80% do espaço anterior.

No solar, esta mesma reserva para a parte cultural chega a 90%, totalizando 2.030m² e necessita de uma restauração total:
 1. Auditório - 150 lugares - 235m²
 2. Salão para Eventos - 170m²
 3. 2 Salas de cursos - 20 lugares - 50m²
 4. Bar e Terraço - 150m²
 5. Salas de cursos e Reuniões - 45 lugares- 60m²
 6. Espaços de Apoio e Serviço - 440m²
 7. 8 salas de Exposição - 300m²
 8. Atelieres e Oficinas de Arte - 245m²
 9. Departamento do IAB (já restaurado) - 330m²
 10. Biblioteca e Videoteca (Cdteca e CD ROMteca) - 50m² 

É possível contribuir com as obras do Solar do Conde de Porto Alegre através de doações que poderão ser deduzidas do ICMS e do Imposto de Renda. Através das Leis de Incentivo à Cultura Estadual (LIC-RS) e Federal (Lei Rouanet), os tributos devidos por qualquer pessoa física ou jurídica podem ser aplicados na preservação do patrimônio e na conclusão da nova sede do IAB-RS. www.iab-rs.org.br/solar/

Referências:
http://www.portoalegre.rs.gov.br/cultura
http://www.iab-rs.org.br/




» contatos
Liane Klein
(51)3289.8275

Desenvolvimento PROCEMPA