PMPA / SMURB / Viva o Centro / Conheça o Centro / Ruas

Rua Sarmento Leite

Começa na Avenida Independência, junto à Praça Dom Sebastião, e termina na Rua José do Patrocínio.

Era conhecida como o Beco do Juca da Olaria no trecho compreendido entre a Avenida João Pessoa à Rua José do Patrocínio, pois, segundo Coruja descreveu nas Antigualhas: “Era outra travessa entre a Várzea e a Rua da Olaria, na qual residia com sua família e tinha seu estabelecimento o bom velho, nosso conhecido e há poucos anos falecido, José de Souza Costa, geralmente denominado Juca da Olaria; e o seu estabelecimento Olaria do Juca, para a diferenciar da do Joãozinho que lhe ficava próxima”. Esse trecho mais antigo já aparece, sem nome, na planta da cidade em 1839, da autoria de L. P. Dias, protegida pelo entrincheiramento que resguarda a cidade na Revolução Farroupilha. Além de ser conhecido como beco do Juca da Olaria, também recebia outras denominações como Beco do José de Souza Costa e Beco do Israel Paiva.

Em 1845, o vereador Lopo Gonçalves solicitou que fossem executadas melhorias nas condições de trânsito da Rua da Olaria, “por causa das muitas águas que a ela acorrem do lado da Várzea, acontecendo o mesmo nas quatro ruas travessas”.

Em 1857, o segmento da rua entre a Praça da Conceição (atual Praça Dom Sebastião) e a Osvaldo Aranha, que era inteiramente separado do referido anteriormente, recebeu a denominação de Rua da Conceição.

Em 1874 a Câmara contratou o aterro da Travessa da Olaria com a Cia. Carris Porto Alegrense, que instalara sua sede na esquina da Várzea e precisava manter a travessa em boas condições, pois havia construído 330 metros de trilhos na mesma travessa, para uma ligação auxiliar entre suas duas linhas principais, a da Rua da Margem e a da Várzea.

Do outro lado, em 1874, foram realizados aterros na Rua da Conceição, “desde a igreja até o Campo do Bom Fim, fazendo-se as calhas laterais e pondo uma camada de cascalho sobre o aterro e o abaulamento”.

Em 1876 a denominação de Travessa da Olaria foi alterada para Travessa 1° de Março, lembrando o término da Guerra do Paraguai em 1870.

Em 1866, a Cia. Hidráulica Porto Alegrense instalou um dos seus chafarizes entre os dois segmentos interrompidos da rua, em plena Várzea. Quando a ligação entre a Rua da Conceição e a Travessa 1° de Março foi executada, o chafariz acabou ficando no meio da via pública, determinando sua retirada em 1907.

Em 1935, foi denominada de Rua Sarmento leite tanto a antiga Travessa 1° de Março como o prolongamento da Rua da Conceição até encontrar a Avenida Independência, em homenagem solicitada pelos doutorandos da Faculdade de Medicina ao Professor Doutor Eduardo Sarmento Leite da Fonseca, diretor da Faculdade de Medicina, falecido naquele ano.

Referências:
Franco, Sérgio da Costa. Guia Histórico de Porto Alegre. Porto Alegre: Editora da Universidade (UFRGS)/Prefeitura Municipal, 1992


Página 1 | 2 | 3 || Próxima

» contatos
Liane Klein
(51)3289.8275

Desenvolvimento PROCEMPA