Estamos trabalhando em um novo site para Porto Alegre. Visite o projeto alfa e ajude-nos com seu feedback.
Prefeitura de Porto Alegre
Lupa
A- A+ A- A+    A A A A    ?
  voltar ao topo ^

Reserva Biológica do Lami José Lutzenberger

A unidade de conservação possui grande variedade de ambientes, como matas ciliares, banhados, juncais, matas de restinga, maricazais, vassourais e campos arenícolas, contribuindo para a diversidade de espécies da flora e fauna silvestre. Por meio de estudos científicos, foram identificadas na Reserva do Lami mais de 300 espécies vegetais nativas, um número muito superior de espécies animais e mais de 200 espécies de aves nativas, inclusive migratórias, locais, regionais e continentais. Os banhados em seus diferentes gradientes de umidade, além daqueles sazonais (que tem seus ciclos vitais atrelados a épocas do ano de cheias), assim como os juncais, são considerados berçários para muitos organismos aquáticos como peixes, anfíbios e moluscos. Além disso, nas elevações arenosas é possível encontrar ovos de tartaruga e de lagartos.
 
A capivara (Hydrochoerus hydrochaeris), o maior roedor do planeta, pode ser encontrada principalmente nas matas ciliares, em razão de seus hábitos semi-aquáticos. Também são vistas em transição entre ambientes terrestres próximo a cursos d’água. A espécie vive em pequenos agrupamentos. Há ainda a ocorrência do  jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris). Espécies ameaçadas de extinção, no status vulnerável, como a lontra (Lontra longicaudis) e o bugio-ruivo também ocorrem na região. Os bugios necessitam de conexões de matas nativas, na forma de corredores de biodiversidade para a sobrevivência e manutenção da espécie. A fragmentação de ambientes naturais tem sido uma das maiores ameaças a sobrevivência dos bugios.
 
A Ephedra tweediana, vegetal que é considerado raro e endêmico característico das matas de restinga, que é um dos ecossistemas mais ameaçados no Rio Grande do Sul. A ocorrência do vegetal na região motivou ação inicial para a criação da Reserva  Biológica do Lami em 1975. Ocorrem  na Reserva Biológica espécies ameaçadas de extinção em diferentes status de conservação, de acordo com as listas oficiais do Estado, raras, endêmicas e imunes ao corte. Entre elas, podemos destacar a figueira da folha miúda (Ficus Cestrifolia), a corticeira do banhado (Erythrina crista-galli) e o butiazeiro (Butia Capitata), espécies protegidas por leis municipais e estaduais e imunes ao Corte.
 
A Reserva Biológica do Lami José Lutzeberger presta importantes serviços ambientais com a salvaguarda de seus ecossistemas e biodiversidade. Entre seus principais objetivos estão a conservação da natureza, a pesquisa científica e a educação ambiental.
 
Visitas educativas com grupos podem ser agendadas por meio do telefone (51) 3289 7586 ou pelo e-mail reservalami@smam.prefpoa.com.br. 
 
- Para acessar o livro Fauna e Flora da Reserva do Lami, clique aqui.  

- Para acessar a Cartilha Ilustrada de Educação Ambiental da Reserva Biológica do Lami José Lutzenberger,clique aqui

Endereço: Avenida  Otaviano José Pinto, s/nº.- Centro de Educação Ambiental Augusto Carneiro.
Telefone: 3289 7586
Área: 204,04 hectares
Inaugurada em 1975



              

Facebook PMPA Flickr da Prefeitura RSS da Prefeitura Twitter da Prefeitura

Prefeitura Municipal de Porto Alegre - Praça Montevidéo, 10 - Rio Grande do Sul - Brasil - CEP 90010-170